ÔĽŅ

CATEGORIA: Notícia

A Secretaria da Fazenda (Sefaz) alerta aos propriet√°rios de ve√≠culos com placa de final 8 que vence amanh√£ (10/10) a parcela √ļnica ou terceira parcela do Imposto Propriedade de Ve√≠culos Automotores (IPVA). Tamb√©m na ter√ßa-feira vence a segunda parcela do imposto para ve√≠culos com placa final 9.

Desde 2012, os propriet√°rios de ve√≠culos populares, motor 1.0 ou motocicletas at√© 125cc, t√™m 50% de desconto no valor do IPVA desde que estejam em dia com o pagamento do imposto e n√£o tenham cometido multas de tr√Ęnsito. Al√©m disso e independente da pot√™ncia do ve√≠culo, o condutor inscrito no ano passado no programa Nota Fiscal Goiana tem ainda redu√ß√£o de 5% no valor do imposto. Para 2018, o desconto para inscritos no programa ser√° progressivo, podendo chegar a at√© 10% dependendo da quantidade de bilhetes acumulados.
 
Comunicação Setorial- Sefaz

COMPARTILHE:
Compartilhar em seu TwitterEnviar via E-mail
CATEGORIA: Notícia

A promotora de Justi√ßa Ariete Cristina Rodrigues Vale prop√īs a√ß√£o civil p√ļblica por atos de improbidade administrativa contra o ex-prefeito de Tr√™s Ranchos Rolvander Pereira Wanderley e o ex-vice-prefeito Haroldo Cala√ßa Coelho, diante de irregularidades constatadas nas contas de gest√£o do Poder Executivo referentes ao exerc√≠cio do ano de 2013.

A apura√ß√£o feita no caso aponta irregularidades referentes ao n√£o pagamento a contento das contribui√ß√Ķes previdenci√°rias devidas ao Regime Pr√≥prio de Previd√™ncia Social, o pagamento efetuado a maior de subs√≠dios ao ent√£o prefeito e vice-prefeito, em desacordo com os valores registrados no Tribunal de Contas dos Munic√≠pios (TCM), no valor de R$ 14.850, e o recebimento do 13¬į sal√°rio por Rolvander, no valor de R$ 11 mil, e pelo ex-vice-prefeito, no valor de R$ 3.850,00. Na a√ß√£o, a promotora reitera que o 13¬į sal√°rio n√£o √© um direito assegurado a agentes pol√≠ticos; portando, o pagamento do benef√≠cio contrariou a legisla√ß√£o.

Na a√ß√£o, √© requerida a condena√ß√£o do ex-prefeito e ex-vice-prefeito pela pr√°tica dos atos de improbidade, com aplica√ß√Ķes das san√ß√Ķes civis previstas na Lei 8.429/1992 e o ressarcimento dos danos causados ao munic√≠pio de Tr√™s Ranchos, consistindo no pagamento integral de todo preju√≠zo advindo do recebimento da verba de 13¬į sal√°rio recebida em 2013, acrescido de juros legais e corre√ß√£o monet√°ria. Entre as san√ß√Ķes previstas est√£o a suspens√£o dos direitos pol√≠ticos dos requeridos, com proibi√ß√£o ainda de contratarem com o poder p√ļblico e de receberem incentivos fiscais ou credit√≠cios.¬†

(Texto: Patr√≠cia Borges – Estagi√°ria da Assessoria de Comunica√ß√£o Social do MP-GO/ Supervis√£o: Ana Cristina Arruda ‚Äď Foto: banco de imagens)

COMPARTILHE:
Compartilhar em seu TwitterEnviar via E-mail
CATEGORIA: Notícia

O Minist√©rio P√ļblico realizou uma audi√™ncia para tentar um acordo entre a professora Vanessa Bittencourt, coordenadora agredida pela m√£e de uma aluna, e a mulher que a agrediu, em Catal√£o, na regi√£o sudoeste de Goi√°s. Sem concilia√ß√£o, o MP pediu para a Pol√≠cia Civil desenvolver novas dilig√™ncias e remarcou um novo encontro para o pr√≥ximo m√™s. Nenhuma das duas quis dar entrevista.

O advogado da mulher que responde pelas vias de fato, Arnaldo Mois√©s Fernandes, alega que a cliente s√≥ agrediu a coordenadora, pois a mesma havia ofendido a m√£e da aluna. ‚ÄúVamos trabalhar na tese da leg√≠tima defesa, da honra da filha. Salvo engano, houve uma ofensa moral de uma menor de idade‚ÄĚ, disse.

J√° o advogado da professora, Andr√© Franco, espera que a mulher seja responsabilizada pela agress√£o. ‚ÄúFoi feita a dilig√™ncia de que agora a autoridade policial, o delegado, vai ouvir as testemunhas do caso. Que ela possa, sim, ser responsabilizada pelo ato que cometeu‚ÄĚ, ressaltou.

A audi√™ncia foi realizada na tarde de quinta-feira, no F√≥rum Frederico Campos, em Catal√£o. A sess√£o durou cerca de 40 minutos e foi mediada por uma promotora de Justi√ßa. Como n√£o houve acordo, o Minist√©rio P√ļblico solicitou novas investiga√ß√Ķes por parte da Pol√≠cia Civil e remarcou uma nova audi√™ncia, que deve acontecer dentro de 30 dias.

O caso aconteceu no dia 5 de setembro, no Col√©gio Estadual Dona Iay√°, em Catal√£o. Vanessa √© coordenadora da unidade e denuncia que foi agredida pela m√£e de uma aluna ap√≥s cham√°-la para conversar sobre a conduta inadequada da adolescente. Por sua vez, a m√£e da estudante disse √† Pol√≠cia Civil que tamb√©m foi v√≠tima de les√Ķes. Fotos divulgadas pela coordenadora mostram les√Ķes nas costas, orelha e na cabe√ßa dela.

‚ÄúA coordenadora disse que a m√£e a chamou de incompetente, que n√£o sabia lidar com adolescente e partiu para cima e come√ßou a agredi-la, puxar cabelo, tapa e bateu a cabe√ßa dela contra o ch√£o. A m√£e ficou em cima, e a coordenadora tentava se levantar e n√£o conseguia‚ÄĚ, relatou ao G1 o delegado respons√°vel pelo caso, Vagner Sanchez Pedroso.

Em nota, a Secretaria Estadual de Educa√ß√£o, Cultura e Esporte (Seduce) informou, na √©poca do fato, que estava colaborando com as investiga√ß√Ķes e que realiza o programa chamado “Repacificar”, justamente para promover a paz dentro das institui√ß√Ķes de ensino.

Briga

A coordenadora afirmou que foi a pr√≥pria estudante quem a salvou. Em entrevista √† TV Anhanguera, ela disse que a adolescente ‚Äúse desesperou‚ÄĚ e ‚Äúpediu socorro‚ÄĚ, ao ver a m√£e a agredindo.

‚ÄúEla levantou, me empurrou, ca√≠ no ch√£o, bati a cabe√ßa no ch√£o. Ela subiu em cima de mim com toda for√ßa, puxou meus cabelos e come√ßou a bater minha cabe√ßa contra o ch√£o. Quem entrou em desespero e viu a agress√£o terr√≠vel foi a pr√≥pria filha, que come√ßou a pedir socorro‚ÄĚ

‚ÄúEu tenho que erguer a cabe√ßa e pensar que n√≥s n√£o devemos agir desta forma em momento algum com qualquer pessoa‚ÄĚ, disse a professora.

Fonte: G1 Goi√°s

COMPARTILHE:
Compartilhar em seu TwitterEnviar via E-mail
CATEGORIA: Notícia

Cart√≥rios de Registro Civil de 15 estados brasileiros passam a trabalhar com um novo sistema que integra as bases de dados com a Receita Federal. Por meio da nova ferramenta, a situa√ß√£o do Cadastro de Pessoa F√≠sica (CPF) ser√° automaticamente atualizada no ato do Registro de √ďbito. A medida ser√° √ļtil contra fraudes e uso indevido do CPF de pessoas falecidas.

Agora, inscri√ß√Ķes de CPF vinculadas ao Registro de √ďbito passar√£o √† situa√ß√£o cadastral Titular Falecido, condi√ß√£o necess√°ria e suficiente para o cumprimento de todas as obriga√ß√Ķes do esp√≥lio perante √≥rg√£os p√ļblicos e entidades privadas.

Al√©m disso, no Portal de Cadastros foi implementada a tabela Pessoa Natural¬†‚Äst√ďbito, que permitir√° ao usu√°rio da Receita Federal consultar as vincula√ß√Ķes existentes entre Registro de √ďbito e o CPF.

Os sistemas da Receita e da Central de Informa√ß√Ķes do Registro Civil (CRC), administrada pela Associa√ß√£o Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), ser√£o integrados.

A novidade vale para os estados de São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Goiás, Pernambuco, Ceará, Piauí, Amapá, Roraima, Minas Gerais e Acre.

O projeto foi iniciado em 2015, quando possibilitou a emiss√£o do CPF de forma gratuita diretamente na certid√£o de nascimento dos rec√©m-nascidos. Desde dezembro de 2015, mais de 2,7 milh√Ķes de CPFs j√° foram emitidos no ato do registro de nascimento em todo o Pa√≠s. A pr√≥xima etapa, prevista para 2018, prev√™ a atualiza√ß√£o dos dados cadastrais do usu√°rio logo ap√≥s o casamento, evitando a necessidade de deslocamento e gastos para a altera√ß√£o de nomes no cadastro da Receita.

Fonte: Portal Brasil, com informa√ß√Ķes da¬†Receita Federal

COMPARTILHE:
Compartilhar em seu TwitterEnviar via E-mail
CATEGORIA: Notícia

A promotora de Justi√ßa Ariete Cristina Rodrigues Vale prop√īs a√ß√£o de improbidade administrativa contra tr√™s envolvidas no desvio de aproximadamente 100 doses de vacinas contra a Influenza H1N1, em Catal√£o, em maio do ano passado. Segundo apurado pelo MP, inicialmente no √Ęmbito criminal, pela 4¬™ Promotoria de Justi√ßa, a servidora estadual Andr√©ia Maria dos Santos, lotada na Regional de Sa√ļde Estrada de Ferro de Catal√£o, apropriou-se das doses da vacina, das quais detinha a posse em raz√£o de seu cargo, e as entregou a sua tia, Ivanete Lino dos Santos, que √† √©poca era servidora comissionada do munic√≠pio, lotada no Posto de Sa√ļde Dona Iolanda, no Bairro Castelo Branco.

Em raz√£o de Ivanete n√£o possuir forma√ß√£o acad√™mica na √°rea de sa√ļde, pediu a sua vizinha, Maria Isabel Pereira Coelho dos Santos, que √© enfermeira, para que se responsabilizasse pela aplica√ß√£o das vacinas √†s pessoas que a procurassem. Em depoimento, Ivanete afirmou que este esquema havia sido montado para angariar votos para o vereador Jo√£o Ant√īnio, o qual a havia indicado para exercer o cargo em comiss√£o que ocupava. Al√©m disso, deveria beneficiar o partido do vereador, o mesmo do ent√£o candidato √† prefeitura, Jardel Sebba. No entanto, essa vers√£o n√£o foi comprovada, limitando-se √† narrativa da acionada.

Esta articula√ß√£o somente foi descoberta ap√≥s diversas den√ļncias feitas √† Vigil√Ęncia Sanit√°ria, que compareceu √† resid√™ncia de Ivanete, onde tamb√©m estava Maria Isabel. Ambas foram presas em flagrante, assim como houve apreens√£o do material. No momento da pris√£o, Ivanete confirmou a posse das vacinas, esclareceu que sua vizinha era a respons√°vel pela aplica√ß√£o e assegurou que o medicamento havia sido fornecido por sua sobrinha, que n√£o estava na cidade naquele dia.

De acordo com a promotora, apesar da negativa geral dos fatos por Andréia dos Santos, a versão por ela apresentada, quando ouvida em depoimento, não corrobora os fatos apurados durante a instrução do inquérito civil. Somente ela apresentou versão diferente dos fatos. Segundo afirmou, ela estaria de licença por interesse particular desde julho de 2016. Contudo, em outra ocasião, alegou ter voltado de licença médica em maio de 2016.

Além disso, consta dos autos que a prisão de Ivanete e Maria Isabel aconteceu no dia 12 de maio, cinco dias após iniciarem a vacinação irregular, o que faz presumir que a apropriação se deu justamente na semana em que Andréia retornou ao trabalho.

Segundo ponderou Ariete Vale, ‚Äún√£o √© nada moral o fato de se apropriar de v√°rias doses de vacina, captar pessoas ‚Äėsimples, ‚Äėhumildes‚Äô ou familiares que necessitam, vacin√°-las e, em troca de pedir votos, apoio pol√≠tico, angariar recursos financeiros. Aproveitar-se da situa√ß√£o de vulnerabilidade das pessoas, para compeli-las, constrang√™-las, incutir em suas mentes que ‚Äėdevem favor para tal pol√≠tico‚Äô √© absolutamente imoral e inaceit√°vel‚ÄĚ, afirmou. Ela acrescentou ainda que, por agirem de forma contr√°ria √† lei, √† √©tica e √† moral, que deveriam pautar a conduta das servidoras Andr√©ia, Ivanete, bem como de Maria Isabel, acabaram as r√©s por infringirem o princ√≠pio da moralidade administrativa.

No m√©rito da a√ß√£o √© pedida a condena√ß√£o das r√©s nas san√ß√Ķes previstas no artigo 12 da Lei de Improbidade Administrativa, inclusive com a repara√ß√£o dos danos causados ao er√°rio.¬†

(Texto: Cristina Rosa / Assessoria de Comunicação do MP-GO 

COMPARTILHE:
Compartilhar em seu TwitterEnviar via E-mail
CATEGORIA: Notícia

Firmada a parceria entre Sindicato Rural de Catalão (SRC) e Uniodonto. Associados do Sindicato Rural pagam uma taxa de apenas R$20,00 mensais e tem cobertura de tratamentos odontológicos básicos, como obturação, extração, limpeza. Para outros procedimentos mais complexos são concedidos descontos.

‚ÄúEm Catal√£o s√£o cerca de 35 odont√≥logos das mais diversas especialidades cadastrados pela Uniodonto aptos a atender. O associado que aderir ao plano recebe uma lista de cobertura para saber quais tratamentos est√£o dispon√≠veis‚ÄĚ, afirma Wanderl√©ia Silva, promotora de vendas.

Segundo o presidente do SRC, Marcus Favoreto, estas s√£o parcerias que acrescentam muito aos associados, ‚Äúal√©m de oferecermos diversos servi√ßos administrativos gratuitos, temos o cart√£o do produtor que d√° desconto em v√°rios locais de comercio em Catal√£o e agora um plano odontol√≥gico a valor acess√≠vel. Estas s√£o vantagens para beneficiar nosso associado, s√£o inova√ß√Ķes que sempre buscamos para melhorar os servi√ßos prestados‚ÄĚ, pontua.

O plano odontológico tem cobertura em todo país e pode ser estendido aos dependentes. Outra vantagem são os descontos de até 40% para quem apresenta o cartão do plano nas farmácias Drogasil.

Para aderir ao Uniodonto √© necess√°rio ser associado do SRC e estar com a anuidade em dia. Para mais informa√ß√Ķes e ades√Ķes, ligue 9 8417-9065.

Larissa Pacheco

Assessoria de Comunicaçã

COMPARTILHE:
Compartilhar em seu TwitterEnviar via E-mail
CATEGORIA: Notícia

A Secretaria da Fazenda (Sefaz) alerta aos propriet√°rios de ve√≠culos com placa de final 8 que vence no dia 10/10, ter√ßa-feira, a parcela √ļnica ou terceira parcela do Imposto Propriedade de Ve√≠culos Automotores (IPVA). Tamb√©m neste dia vence a segunda parcela do imposto para ve√≠culos com placa final 9.

Desde 2012, os propriet√°rios de ve√≠culos populares, motor 1.0 ou motocicletas at√© 125cc, t√™m 50% de desconto no valor do IPVA desde que estejam em dia com o pagamento do imposto e n√£o tenham cometido multas de tr√Ęnsito. Al√©m disso e independente da pot√™ncia do ve√≠culo, o condutor inscrito no ano passado no programa Nota Fiscal Goiana tem ainda redu√ß√£o de 5% no valor do imposto. Para 2018, o desconto para inscritos no programa ser√° progressivo, podendo chegar a at√© 10% dependendo da quantidade de bilhetes acumulados.
 
Comunicação Setorial- Sefaz

COMPARTILHE:
Compartilhar em seu TwitterEnviar via E-mail
CATEGORIA: Notícia

A Pol√≠cia Rodovi√°ria Federal alerta que o n√ļmero de acidentes tende a aumentar no per√≠odo chuvoso em fun√ß√£o da visibilidade mais baixa e pista escorregadia, sendo que os mais comuns s√£o as colis√Ķes traseiras e sa√≠das de pista.

Algumas atitudes simples por parte dos motoristas podem evitar acidentes. Antes de iniciar a viagem:

Confira os itens de segurança.

1- O limpador e lavador de para-brisa devem estar em boas condi√ß√Ķes de uso.

2- Conferir todas as luzes do veículo

3- Os pneus não podem estar com desgaste além do TWI, que é o indicador de desgaste que fica entre os sulcos do pneu.

Irregularidades nestes itens podem gerar multas graves, com multas de R$ 195,23, além de 5 pontos na habilitação e retenção do veículo para regularização.

Ao dirigir: Acenda o farol baixo Sinalize o veículo quando a visibilidade diminuir. Acenda o farol baixo.

A PRF recomenda nunca acender o farol alto ou o pisca alerta, pois o reflexo destas luzes podem prejudicar a visibilidade e confundir outros motoristas. Procure um local seguro como posto de abastecimento ou similar, mas nunca pare na faixa de rolamento ou acostamento. Diminua a velocidade Quando a chuva começar, diminua a velocidade. O óleo presente na pista se solta, tornando-a escorregadia.

A areia tamb√©m pode aumentar o risco de derrapagens. Mantenha dist√Ęncia entre os ve√≠culos Aumente a dist√Ęncia entre ve√≠culos. Isso permite que o motorista tenha uma melhor vis√£o e garante um tempo para que o condutor adote medidas de seguran√ßa no caso de uma emerg√™ncia, evitando as colis√Ķes traseiras. Mantenha a velocidade moderada √Č comum as pessoas correrem sob chuva √† margem das vias sem os devidos cuidados.

Para evitar atropelamentos dirija preventivamente, com aten√ß√£o e velocidade moderada, sobretudo, em locais onde possa ver a travessia de pedestres. O que fazer se o carro ‚Äúaquaplanar‚ÄĚ Tire o p√© do acelerador e evite frear para que as rodas n√£o travem. Segure a dire√ß√£o firmemente, sem virar o volante, at√© que volte a ter peso. Se isso n√£o for feito, o carro pode at√© capotar ao voltar a ter contato com o solo.

Em caso de d√ļvidas, o condutor deve procurar o apoio da Pol√≠cia Rodovi√°ria Federal por meio do telefone 191.

Fonte: PRF

COMPARTILHE:
Compartilhar em seu TwitterEnviar via E-mail
CATEGORIA: Notícia

A promotora de Justi√ßa Ariete Cristina Vale prop√īs a√ß√£o de improbidade administrativa contra o ex-prefeito de Tr√™s Ranchos Rolvander Pereira Wanderley, por irregularidades na contrata√ß√£o da Associa√ß√£o de Transporte Escolar do Sudoeste Goiano (Astego) para a presta√ß√£o de servi√ßos de transporte escolar municipal e intermunicipal. Segundo apontado em relat√≥rio do Tribunal de Contas dos Munic√≠pios (TCM), o Preg√£o Presencial n¬ļ 4/2014, bem como o contrato firmado com a associa√ß√£o, foram irregulares.

Conforme indicado pelo tribunal, a contrata√ß√£o da associa√ß√£o restringiu o car√°ter competitivo da licita√ß√£o, tendo em vista que os condutores que efetivamente prestaram os servi√ßos deixaram de disputar o processo licitat√≥rio. Ainda de acordo com o relat√≥rio, a Astego utilizava os ve√≠culos de seus filiados para simular a exist√™ncia de uma frota e escamotear sua real atividade de mera intermediadora de m√£o de obra. Ponderou-se, ainda, que as associa√ß√Ķes n√£o possuem natureza comercial ou finalidade econ√īmica.¬†

Assim, segundo o TCM, a associa√ß√£o n√£o poderia sequer ter sido habilitada para concorrer na licita√ß√£o, uma vez que n√£o possu√≠a qualifica√ß√£o jur√≠dica para realizar o objetivo licitado, de natureza puramente econ√īmica.

Na ação, Ariete argumenta que o prefeito, enquanto gestor municipal, tinha responsabilidade pelos procedimentos licitatórios, devendo examinar os atos praticados pela comissão de licitação, com o objetivo de verificar a conformidade com a lei e o edital. Já a associação e seu presidente, Lorivaldo Pereira da Silva, de acordo com a promotora, participaram de um processo licitatório irregular, bem como firmaram um contrato com o município de Três Ranchos, também irregular, e ao final, beneficiou-se financeiramente disso. Ariete ponderou ainda que o então prefeito violou, de forma dolosa, os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade, entre outros.

No m√©rito da a√ß√£o foi requerida a condena√ß√£o do ex-prefeito Rolvander Pereira da Astego e de Lorivaldo da Silva por improbidade administrativa, nas san√ß√Ķes previstas no artigo 12, da Lei n¬ļ 8.429/1992, que prev√™ a perda da fun√ß√£o p√ļblica, suspens√£o dos direitos pol√≠ticos, pagamento de multa civil e proibi√ß√£o de contratar com o poder p√ļblico.¬†(Texto: Cristina Rosa / Assessoria de Comunica√ß√£o do MP-GO)¬†

COMPARTILHE:
Compartilhar em seu TwitterEnviar via E-mail
CATEGORIA: Notícia

O n√ļmero de doadores de √≥rg√£os no Brasil bateu recorde no primeiro semestre de 2017, em compara√ß√£o com os seis meses iniciais dos anos anteriores. Foram 1.662 doadores, aumento de 16% em rela√ß√£o a 2016. Quando considerado o intervalo entre 2010 e 2017, esse percentual chega a 75%. A expectativa do Minist√©rio da Sa√ļde √© que, at√© o fim deste ano, sejam contabilizados 3.324 doadores, o que poder√° fazer com que o Brasil ultrapasse a meta de 16 doadores para cada grupo de milh√£o prevista para 2017.

Para ampliar o n√ļmero de doadores, o pa√≠s tem o desafio de informar e sensibilizar as fam√≠lias para que elas autorizem a realiza√ß√£o de transplantes. Hoje, 43% ainda recusam a doa√ß√£o. A m√©dia mundial √© de 25%, segundo a coordenadora do Sistema Nacional de Transplantes, Rosana Reis. Para mudar esse quadro, o Minist√©rio da Sa√ļde lan√ßou hoje (27), Dia Nacional da Doa√ß√£o de √ďrg√£os, a campanha Fam√≠lia, quem voc√™ ama pode salvar vidas.

A campanha busca estimular as pessoas a compartilharem com suas famílias o desejo de serem doadoras de órgãos. Isso porque, após a ocorrência da morte encefálica, é a família quem decide ou não pela doação.

‚ÄúO Brasil √© uma refer√™ncia nessa √°rea e n√≥s temos procurado, com essa campanha, sensibilizar cada vez mais fam√≠lias para que autorizem o transplante de seus entes queridos que j√° n√£o tenham mais possibilidades de continuar conosco, e que eles possam permitir que outras pessoas vivam com suas vidas‚ÄĚ, detalhou o ministro da Sa√ļde, Ricardo Barros, acrescentando que a opera√ß√£o garante expectativa de vida.

Segundo Rosana Reis, pesquisas de opini√£o registram amplo apoio dos brasileiros √† doa√ß√£o. ‚ÄúO que a gente precisa √© que essas fam√≠lias sejam suficientemente informadas e esclarecidas na hora em que a situa√ß√£o acontece‚ÄĚ, completou.

Para isso, o minist√©rio tamb√©m fortalecer√° a√ß√Ķes de forma√ß√£o junto aos profissionais de sa√ļde, que devem estar treinados para acolher as fam√≠lias e oferecer informa√ß√Ķes necess√°rias a elas sobre a import√Ęncia dos transplantes.

Transplante também bateu recorde

O crescimento do n√ļmero de doadores neste primeiro semestre fez o pa√≠s registrar recorde no n√ļmero de transplantes realizados no mesmo per√≠odo. Ao todo, foram 12.086, o que representa um incremento de 8% em rela√ß√£o a 2016. Os transplantes de c√≥rnea foram os mais comuns: 7.865. Transplantes de √≥rg√£os diversos somaram 4.221. Segundo o minist√©rio, foram realizados 2.928 transplantes de rim; 1.014 de f√≠gado e 172 de cora√ß√£o.

Parte do aumento √© explicada pela agilidade no transporte de √≥rg√£os pelo pa√≠s, o que ocorre por meio de parcerias com companhias de avia√ß√£o civil e tamb√©m com a For√ßa A√©rea Brasileira (FAB). Apenas neste ano, foram realizados 2.402 transportes de √≥rg√£os, tecidos e/ou equipes por meio desses acordos de coopera√ß√£o. De junho de 2016, quando decreto presidencial determinou a destina√ß√£o de uma aeronave para essa finalidade, a FAB ampliou sua participa√ß√£o nesse n√ļmero, com o transporte de 366 √≥rg√£os s√≥lidos at√© setembro.

Houve queda apenas no n√ļmero de transplantes de pulm√£o, varia√ß√£o negativa de 21,8% em rela√ß√£o ao ano anterior, e de p√Ęncreas, com 40% a menos. Por isso, a √°rea de p√Ęncreas ser√° beneficiada com o investimento de R$ 10 milh√Ķes, segundo an√ļncio do minist√©rio. Desse recurso, 70% ser√£o destinados a a√ß√Ķes relacionadas a transplantes efetivamente e 30% incrementar√£o o setor de doa√ß√Ķes.

Lista de espera

Apesar do crescimento do n√ļmero de doadores e de transplantes efetivados, ainda √© longa a fila de espera por um √≥rg√£o. Atualmente, 41.122 est√£o nessa condi√ß√£o. A maior demanda √© por transplante de rim: 26.507. Em segundo lugar, est√° o transplante de c√≥rnea, com 11.413. O grande n√ļmero de pessoas √† espera de um rim decorre do fato de muitas adotarem terapias substitutivas que permitem a elas continuar vivendo enquanto aguardam a doa√ß√£o.

Estrutura de atendimento

O Sistema √önico de Sa√ļde (SUS) √© o maior sistema p√ļblico de transplante do mundo sendo respons√°vel por 93% dos transplantes realizados no pa√≠s. A coordenadora Rosana Reis explica que mesmo pessoas que t√™m planos de sa√ļde buscam o sistema, porque nele h√° a seguran√ßa de que os pacientes receber√£o assist√™ncia at√© o fim do tratamento. A estrutura que garante essa rede √© complexa. O pa√≠s conta com 27 centrais de notifica√ß√£o, 506 centros de transplante, 825 servi√ßos habilitados, 1.265 equipes especializadas e 72 organiza√ß√Ķes que atuam na procura por √≥rg√£os. Com toda a pol√≠tica de transplantes, o governo federal projeta gastar R$ 966,50 milh√Ķes em 2017.

O resultado √© a garantia de vida. ‚ÄúSeguindo as orienta√ß√Ķes, a gente tem uma vida plena‚ÄĚ, diz a atleta ga√ļcha Li√®ge Gaut√©rio. Ap√≥s cinco meses na fila, ela fez o transplante e passou a viver apenas com um pulm√£o. Educadora f√≠sica, ela participou, depois da opera√ß√£o, de duas edi√ß√Ķes da Olimp√≠ada dos Transplantados. A partir da pr√≥pria realidade, Li√®ge destaca a import√Ęncia da doa√ß√£o. ‚ÄúH√° seis anos, eu recebi essa segunda chance de viver, em fun√ß√£o de uma fam√≠lia que disse sim para mim, para a minha equipe transplantadora e para outras‚ÄĚ.¬†

Com informa√ß√Ķes da Ag√™ncia Brasil

COMPARTILHE:
Compartilhar em seu TwitterEnviar via E-mail
CATEGORIA: Notícia

O Grupo Executivo de Mercado e Pre√ßos (Gemp) da Petrobras decidiu reajustar em 6,9%, em m√©dia, os pre√ßos no mercado do g√°s liquefeito de petr√≥leo (GLP) para uso residencial vendido em botij√Ķes de at√© 13 kg (GLP P-13).

A alta entrou em vigor à zero hora desta terça-feira (26) e se restringe a este produto. Pela estimativa da Petrobras, se a elevação for repassada integralmente aos preços ao consumidor, o preço do botijão de GLP P-13 pode ter alta, em média, de 2,6% ou cerca de R$ 1,55 por botijão.

De acordo com a Petrobras, para definir a correção, o Gemp considerou que o mercado de GLP ao longo do mês de agosto permaneceu pressionado por baixos estoques e que a proximidade do inverno no hemisfério Norte aumenta a demanda pelo produto, por isso, o ajuste era necessário.

Conforme a estatal, o reajuste segue a variação de preços do mercado internacional registrada em agosto conforme política já anunciada pela companhia. No início deste mês, a Petrobras já havia anunciado uma alta de 12,2% no preço do botijão de gás, citando os impactos da tempestade Harvey na principal região exportadora do produto, além de uma situação da baixa oferta.

Agência Brasil/G1

COMPARTILHE:
Compartilhar em seu TwitterEnviar via E-mail
SUBIR P√ĀGINA