ÔĽŅ

Um levantamento feito pela Associa√ß√£o Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) em parceria com o Ibope mostrou que 79% dos entrevistados gostaria de ter um mercado livre para escolher a sua fornecedora de energia. O percentual √© 10% maior do que o obtido na avalia√ß√£o de 2018. Segundo a Pesquisa de Opini√£o P√ļblica 2019 sobre o que pensa e quer o brasileiro do setor el√©trico, lan√ßada hoje (12) na capital paulista, 68% dos entrevistados trocariam hoje a sua fornecedora de energia.

Os dados revelam que 87% das pessoas consideram sua conta de energia cara, n√ļmero que subiu 4% em rela√ß√£o ao ano passado. Aqueles que consideram excessivos os impostos cobrados em sua conta de luz s√£o 65% e 64% disseram fazer esfor√ßo para economizar energia para n√£o atrapalhar o or√ßamento familiar. Para 57% da popula√ß√£o o custo da energia cairia caso houvesse abertura do mercado.

De acordo com a Abraceel, o objetivo da pesquisa foi o de saber a opini√£o dos cidad√£os sobre a possibilidade de escolher seu fornecedor e at√© mesmo de produzir sua pr√≥pria energia. Foram ouvidas 2.002 pessoas, entre os dias 23 e 27 de maio, de 16 a 55 anos, em todas as regi√Ķes do Brasil. ‚ÄúOs resultados apontam um crescimento constante no interesse do brasileiro em ter liberdade de escolha. O Brasil n√£o pode caminhar na contram√£o do mundo. Pa√≠ses desenvolvidos abriram seus mercados de energia e desfrutam de uma economia e de um crescimento de produ√ß√£o que o nosso mercado tamb√©m merece‚ÄĚ, disse o presidente da Abraceel, Reginaldo Medeiros.¬†

Segundo Reinaldo Medeiros, o mercado livre no Brasil j√° existe, embora restrito a grandes consumidores, que alcan√ßaram uma economia em torno de R$ 185 bilh√Ķes nos √ļltimos 16 anos. (Ag√™ncia Brasil)

POST: admin

CATEGORIA: Notícias

COMPARTILHE:
Compartilhar em seu TwitterEnviar via E-mail

Você pode deixar qualquer resposta para este post através de RSS 2.0 Deixe uma resposta, ou trackback.

DEIXE SEU COMENT√ĀRIO

*

*