A Polícia Civil indiciou uma mulher por tortura contra o sobrinho de apenas 1 ano e 2 meses, na cidade de Goianira. O marido da suspeita também foi indiciado pelo mesmo crime, mas na modalidade de omissão.

O caso foi descoberto no dia 28 de abril, depois que a tia da criança a levou para um hospital com vários ferimentos pelo corpo, traumatismo craniano e sinais de tortura. Ela alegava que a vítima tinha caído da escada.

De acordo com as investigações, o médico que atendeu a criança percebeu que muitas lesões que ela apresentava não eram recentes e, por isso, acionou o Conselho Tutelar.

Na época, o profissional também considerou que as lesões não eram apenas da possível queda da escada, como alegou a tia, mas também de marca de cintos e fivelas.

A polícia afirma que a mãe da criança viajou para o estado do Maranhão e deixou a criança com a irmã, em Goianira.

Acredita-se que, desde então, a vítima sofria com os maus-tratos. Inclusive, vizinhos já haviam denunciado a tia para a polícia, pois ficavam incomodados com o choro do bebê.

Agora, a tia e seu marido responderão pelo crime de tortura. O inquérito foi encaminhado para o Poder Judiciário.

A corporação também não deu detalhes atualizados a respeito do estado de saúde da criança.

Sabe-se que por causa da gravidade dos ferimentos, o bebê acabou sendo encaminhado para o Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia.

Mesmo sem ter acesso ao nome a criança, a reportagem tentou contato com o hospital para saber o estado de saúde atualizado dela. Porém, até o momento da publicação, não obteve retorno.

Por Mais Goiás

CATEGORIA: Notícia

COMPARTILHE:
Compartilhar em seu TwitterEnviar via E-mail

Você pode deixar qualquer resposta para este post através de RSS 2.0 Deixe uma resposta, ou trackback.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

*

*