A Polícia Civil prendeu um trabalhador rural de 47 anos suspeito de estuprar a enteada de 12 anos em Alto Paraíso de Goiás, no nordeste do estado. Segundo a corporação, as investigações começaram há cerca de 20 dias, quando a menina contou à diretora da escola em que estuda que estava sendo vítima do padrasto.

O homem foi preso na quarta-feira (18) e, segundo a delegada Bárbara Buttini, negou ter cometido qualquer abuso sexual contra a adolescente.

“Ele disse que tinha muito ciúmes dela sim, mas que a via como uma filha. Que ele a abraçava e passava a mão nos cabelos dela, mas que era apenas este o contato físico que tinham”, contou.

O nome do padrasto não foi divulgado, por isso o g1 não conseguiu descobrir quem representa a defesa dele para pedir uma posição sobre o caso.

Foto: Reprodução/Polícia Civil

CATEGORIA: Notícia

COMPARTILHE:
Compartilhar em seu TwitterEnviar via E-mail

Você pode deixar qualquer resposta para este post através de RSS 2.0 Deixe uma resposta, ou trackback.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

*

*